Artigos

15/02/2018 / Em: A Alemanha e sua História, Curiosidades, Eventos, Gastronomia / Por: Weinkeller

 

A Riesling é considerada por muitos a principal casta branca. E quase todos concordam que na Alemanha é onde ela melhor se expressa, embora a Alsace e a Áustria apresentem também vinhos maravilhosos com essa casta. Casta de clima frio, ela necessita de longas horas de insolação à temperaturas moderadas para poder amadurecer convenientemente.

Uma das virtudes da Riesling é ser uma das castas mais ecléticas do mundo. Produz vinhos excepcionais, desde espumantes secos, brancos secos, brancos meio secos, brancos meio doces, brancos doces e brancos dulcíssimos.

São elegantes, pouco alcoólicos, perfumados com flores, frutas e minerais, alto extrato, com um agradável e característico “petrolado” que se desenvolve com o tempo, e com incrível equilíbrio entre doçura e acidez. A Riesling costuma dar vinhos bastante longevos, apesar de raramente serem barricados, podendo ser guardados por:

Secos: 5-15 anos
Meio-secos: 10-25 anos
Doces: 10 – mais de 40 anos
Dulcíssimos: 80 – mais de 100 anos
Grand Crus: 20 – mais que 80 anos

Uma das grandes vantagens da Riesling é ser muito versátil para harmonizar com comidas por causa de sua baixa acidez e seu notável balanço de acidez e doçura. Vai bem com muitos peixes e frutos-do-mar, aves, porco e especialmente com comidas orientais bem condimentadas: japonesa (especialmente os sushi e sashimi), comida chinesa e tailandesa (perfeitas para os Riesling halbtrocken, por causa do apimentado). Eu adoro por exemplo os Rieslings Auslese Trocken com salmão defumado e raiz forte. Outra combinação deliciosa é a torta de maçã com Riesling doce.

O Mosel é uma das melhores regiões alemãs para a Riesling. Lá as videiras são plantadas sem declives muito íngremes, chegando a incríveis 70% de inclinação, em solos de ardósia pouco férteis e ricos em minerais. Os seus vinhos são os mais delicados do país, sendo elegantes, frescos, florais e frutados. Os de sobremesa são raríssimos e reputadíssimos.

O Rheingau é considerada a região mais aristocrática de todas. Seus vinhedos, com exposição sul, recebem os reflexos solares do rio Reno, sendo ao mesmo tempo protegidos dos ventos norte pelo Taunus. Os vinhos do Rheingau são vinhos refinados, com um pouco mais de corpo e de concentração que os do Mosel.

Saiba que os vinhos Riesling alemães estão dentre os melhores do mundo, desde que sejam das melhores regiões e principalmente dos melhores produtores. Estes quase sempre podem ser identificados pelo símbolo de uma águia alemã estilizada com um cacho de uvas no peito junto com a sigla VDP, que em português significa Associação dos Produtores Alemães de Vinhos de Qualidade e de Predicados. Essa associação reúne apenas vinícolas de topo que possuem só 3% dos vinhedos, mas que representam mais de 95% dos vinhos de qualidade produzidos na Alemanha.

 

     

Saiba tudo sobre vinhos alemães.

Baixe grátis seu Wine Guide.

Saiba tudo sobre vinhos alemães.

Baixe grátis seu Wine Guide.